07 ago
por Patida Mauad 0 Comentários

Floripa no Inverno

Conheci Florianópolis em 1981 quando meu pai comprou um trailer e saímos Brasil a fora, foi amor à primeira vista. Viajamos por 48 dias, mas essa é outra história #olivro

Fiquei alguns anos sem ir até conhecer Regina, indicada por uma grande amiga, para ser representante da Marfim Shirts confecção que tive por 7 anos.

Fernanda estou precisando de representante para Marfim?

na mesma hora ela respondeu…

Vou te indicar a Regina irmã do Naldo, amigo em comum, você vai amar ele e com certeza se tornaram amigas.

Conhecemo-nos por trabalho, nos tornamos amigas para sempre, e desde então voltei e frequento Floripa há uns 30 anos, caraca como o tempo passa.Viagem entre amigas

Minhas idas são quase sempre no verão, outras no outono que é maravilhoso e dessa vez fui no inverno faziam 4 anos que não nos víamos, dai a decisão de ir logo independente de temperatura, amizade aquece, né? Rs.

Recentemente a convidei para escrever um dos roteiros descolados que fizemos juntas por lá leia no #por ai

Passei 5 dias acompanhada do frio muito frio, sendo o último com solzinho.

Inverno sugere outros passeios né? Assim foram bebidinhas quentes, casa de amigos, lugares quentinhos, casinha com aquecimento interno, comidas quentinhas, vinho e alegria, sempre.

Sai de SP já com a previsão de que o tempo fecharia, mas, com a possibilidade de mudança. Eu como sempre otimista e apaixonada por praia, errei um pouco, na malinha, rs. Sempre que viajo pra casa de amiga/irmã não me preocupo com os erros de figurino, mesmo a amiga sendo um mulherão, coisa que estou longe de ser com meus 1,63, rs.

Regina me buscou no Aeroporto Internacional de Florianópolis, charmoso, com lojinhas e cafés bacanas, aconchegante. Projeto promete inovações; Em andamento.

Vou contar e mostrar tudo desse passeio em Floripa, afinal fui lá, para isso, trazer conteúdos bacanas para vocês! Acompanhe as novidades

Você vai dar um rolê no blog para saber mais. Mas não se preocupe vou te guiar…

Que charme…

Botânico

Lila Vegetariano 

Vou mostrar as lojas que amei…  

Aqui a gente misturou vegano e pastel, pode?

Vegano e Pastel 

Pensa em um post saúde e fofura…

Yoga 

Mercado São Jorge

Que sensacional esse galpão/empório

Domingo

Foi curtição, visitando amigos. Cheguei à lareira já estava acesa, drinks, conversa fiada e gargalhadas. Cozinhamos juntos a oito mãos, adoro. Cheguei a Floripa na época da pesca da tainha, você encontra fresquinhas em todas as peixarias e pescadores ambulantes.

Cardápio de domingo:

  • Tabule de quinoa
  • Tainhas assadas
  • Farofa de banana

No penúltimo o sol apareceu no finalzinho do dia nos proporcionando um por do sol divino, escolhemos Santo Antônio de Lisboa, uma das primeiras comunidades da ilha chamada de freguesia, lá tem cultivo de mariscos e ostras.

Um local bucólico, romântico e charmosíssimo, onde os barcos flutuam dando personalidade ao local.

Doceiras, lojinhas de artesanatos, restaurantes a beira mar sugerem um passeio demorado. Paramos para um drink onde curtimos o por do sol seguindo rumo a Sambaqui. Para chegar a este bairro é preciso passar pelo centrinho de Santo Antônio de Lisboa e seguir para o lado direito, costeando a orla da região.

Vocês não perdem por esperar!

Na quarta feira antes do aeroporto fui ver o mar Praia dos Ingleses, não deu tempo para o mergulho, mas só de ouvir os barulhinhos das ondas valeu.

Foram dias maravilhosos e confesso que o friozinho não atrapalhou em nada a busca para os conteúdos, os passeios e os encontros.

Vou falar um segredinho… Adoro inverno na praia.

Floripa eu te amo!

Confira os posts relacionados

Deixe seu comentário

instagram
© 2018 Patida MauadDesenvolvido com por