25 set
por Patida Mauad 0 Comentários

Casa de familia

Laís é o nome dela, inspiradora, clássica, moderna, generosa, curiosa uma mulher a frente do seu tempo.

Ela é assim desde criança.

Nesse apartamento em Juiz de Fora ela mora há 50 anos.

Ele tem a mesma decoração, na verdade os mesmos móveis.

Às vezes muda pequenos detalhes, mas bem às vezes.

O prédio e os acabamentos são clássicos e na época meus pais contrataram um grande pintor do Rio que fez o mais moderno que se usava. As sancas, amo, são originais e pintadas de ouro velho pensa só, era moderno ao cubo. hoje ainda é. os tons das paredes eram um abuso e executados com muito profissionalismo. Por exemplo, o quarto das meninas era de um lilás bem clarinho com o teto rosa clarinho e sancas brancas, pensa que ousadia gente. Todos os cômodos são de duas cores, tudo em tons pastéis, até hoje. As sancas de ouro velho estão nas três salas e nos banheiros sim nos banheiros.

Tudo impecável até hoje.

Eu adoro passear por lá. Sinto-me segura, um mar de emoções me invade. Quase todas as vezes que vou revejo os álbuns de família, revivo histórias de nossas vidas. Gosto disso.

Lá vivi dos 11 aos 21 anos, quando sai de casa.

A casa dos meus pais sempre agregou sobrinhos, primos e quem mais precisasse, era pra estudar, pra trabalhar. Já passaram alguns morando por lá. Meus pais sempre foram e mamãe ainda hoje, é de agregar, ajudar quem necessitasse. Nossas casa sempre acolheu festas de escola dos filhos, formaturas isso quando morávamos em Ubá onde tínhamos casa. Nas férias era liberado levar amigas, primas.

Papai era muito festeiro e tudo era motivo de reunião e comemoração.

O apartamento tem 15 cômodos foi o primeiro prédio da cidade com um apartamento por andar.

O quarto das meninas, somos três é grande, cada uma tinha um belo armário e tinham três camas. Temos diferenças de idade mas isso nunca foi motivo para que tivéssemos quartos separados como acontece hoje em dia.

Eu adorava ficar entre elas, participar de suas conversas, elas me cuidavam e eu amava. Sou a caçula.

O quarto de estudos é suíte, tinha vitrolinha, estante linda, discos em vinil eu estudava, escutava musica, dançava e cantava. Acho interessante a suíte com essa função, rs. Depois que papai faleceu mamãe mudou de quarto, agora olha só que fofura gente!

Hoje durmo no quarto que era dos meus pais que virou um dos de hospedes.

A área de serviço não é bem área de serviços. Lá tem as plantas dela, janela grande onde entra o sol, lavanderia, tudo dividido harmonicamente e com a elegância e simplicidade característica da nossa família.

Lá tem mesa onde serve o café da manhã, almoço e o lanche da tarde.

A sala de jantar usamos em almoço de família, quando vai galera, nas festas, almoços, lanches coletivos, rs quando está frio ou quando eu invento mesas lindas para receber amigos quando estou por lá. Dai já viu né? Filha produtora, rs. Tiro as louças inglesas, compoteiras centenárias, toalhas lindas e me divirto. Uma forma de compartilhar nossas historias. Mamãe adora.

São duas salas de visita.

Na sala grande tem mesa de jogos, pai libanês, conjunto de sofá de veludo que amo igual até hoje, uma mesa de jogos onde rolava hoje bem menos, buraco, mexe mexe, Tem três mesas de mármore rosê que mandaram fazer com pés clássicos de madeira, duas de canto e uma de centro, um móvel maravilhoso anos 50 que tinha vitrola, radio e tv dentro tudo fechadinho com portinhas. Hoje tem um aparelho de som, cds e algumas fitas vhs das viagens ao Líbano que papai filmou tuuuuudo.

Nessa sala que pode ser chamada de salão, recebemos para as festas datadas tipo natal, quando os bisnetos estão por lá dá até pra bater uma bolinha, rs, onde eu eventualmente reúno amigas ou reunião de trabalho, essa sala é mais reservada por ter pouco uso e estar separada da sala de tv por uma porta de vidro. A sala de tv é do dia a dia onde juntamos para bate papo e eventualmente assistir tv. Mamãe não é fã de tv. E é também a sala que a gente se joga quando a família vai almoçar, ela é vizinha a sala principal de jantar que tem o chão de mármore carrara que eu amo.

A cozinha tem azulejos verde agua, bancada de mármore branca o chão de “patchwork” de mármores assim como a área.

Aqui mora nossas histórias!

Confira os posts relacionados

Deixe seu comentário

instagram
No images found!
Try some other hashtag or username
© 2019 Patida MauadDesenvolvido com por