09 out
por Patida Mauad 0 Comentários

Tênis, te quero!

“Eu nunca” vou usar tênis para passear, ir à festa, baladinha…

Nunca é um lugar que não existe depois dos 60 anos, rs. Registre essa frase!

Ano passado voltei das férias na praia, onde estava caminhando alternando com corrida na areia e nadando no mar media 800 m todos os dias.

Cheguei a SP, meu joelho que há seis anos, começou a dar probleminha ali, probleminha aqui, reclamou e começou a falhar. Tenho artrose no joelho esquerdo.

Descobri um ortopedista sensacional e iniciamos radiografias, cálcio, enzimas e o mais importante palmilha sob medida.

Contei o que andava fazendo de exercícios físicos e ele na hora mandou um… Para tudo.

O queeeeee????? Nada de correr, nada de step, nada de agachamento, nada de salto, vamos avaliar e ver o que está acontecendo. Pode continuar nadando, ufa, meu esporte preferido.

Salto na verdade parei de usar faz um tempo só em datas, baladas especiais e onde não for ficar em pé por muito tempo, assim é e assim será.

Morri por uns 30 dias, fiquei chateada, triste, meu corpo murchou, durou pouco mas aconteceu. Eu não posso ficar sem exercícios físicos, enlouqueço literalmente, meu corpo sofre e o mais importante, AMO andar a pé.

Depois de todas as avaliações e inicio de tratamento tomei uma decisão seríssima, não estou brincando, de usar quase zero salto e aceitar o tênis e juntos sermos felizes para sempre. Outro detalhe não sou eu que escolho o tênis é ele que me escolhe, pois a palmilha não cabe em qualquer um. Tenho vários tênis retrô mas não comporta a palmilha. Uso em situações de casa em casa, sacou?!

Tem ideia de uma pessoa que amava salto fino, sapato bico fino, esse há mais de dez anos, outro ortopedista proibiu por outras questões.

Hoje tenho três tênis para caminhadas e grandes distâncias, um branco clássico e outros lindos para dar pinta, tipo vai de carona e volta de Uber, rs.

As coisas mudam e muito.

Não vou deixar de fazer nada por vaidade ou teimosia.

Amo minha vida, viver e me cuidar. Quero ter vida longa saudável e feliz!

E você?

Beijo

Se a maravilhosa, referência de elegância, comportamento e belezura tá falando quem nós somos para negar.

Te amo e te respeito, dama Constanza Pascolato!

Olha o que ela falou ao Glamurama 

“Houve uma casualização da moda em todo o mundo. As pessoas se vestem de uma maneira mais casual, usando peças esportivas como tênis e jaquetas,  misturadas a alfaiataria, saias e outros. Antes jamais viria pra uma festa como esta de tênis.”

 

“Sinto que a democracia na maneira de vestir que a gente têm hoje faz com que cada pessoa tenha vontade de se mostrar à sua maneira. Não tem mais essa de: ‘vou me vestir igual àquela colega’”, explica.

“Algumas blogueiras ainda são referência, mas apenas pra pessoas que tão começando a se interessar agora por moda, e talvez copiem as roupas de uma maneira mais barata, como acontecia antigamente com as atrizes da Globo.

Hoje, o legal é poder se vestir do seu jeito, essa coisa da cópia das ‘pessoinhas’ tá passando.”

“É preciso assumir sua personalidade, mas pra isso você não tem só que se conhecer bem e saber o que funciona realmente pra você. Tem que se amar acima de tudo. Gostar de você mesma e se aceitar do jeito que é porque a gente sempre acha defeito na gente. Tem que se dar primeiro uma super injeção de auto-estima que o estilo vem.”

 

 

Confira os posts relacionados

Deixe seu comentário

instagram
© 2018 Patida MauadDesenvolvido com por