Viajar com Cuidado

Iniciei #ficaemcasasepuder dia 13 de maio de 2020.

Em janeiro, antes da pandemia, estive com a mamãe e a programação seria voltar em março. Não aconteceu.

Como fazer para viajar quando o maior amor da sua vida, Mãe, mora a 480 km de distância? Moro em São Paulo capital e ela em Juiz de Fora.

Não dá pra ficar longe por muito tempo, mamãe tem 99 anos e somos grudadas.

Em julho cheguei no limite e comecei a montar a estratégia para ir ao encontro dela.

A primeira ida 2020

A primeira vez fui de carona com o sócio do meu sobrinho que também estava em casa com esposa e filhos desde março.

Mas o que constatei é que não poderia ficar dependente de carona pra ir e vir.

Fiquei com ela dois meses.

Aluguei um carro na volta.

Faz um ano e três meses que saio para as necessidades me cuidando o máximo.

Criei uma estratégia para poder ir mais vezes com o menor riscos pra ela e pra encher nossos corações de amor.

Sempre fui de avião, mas não tenho coragem de arriscar voando, neste momento.

Vendi meu carro há três anos e estou amando ficar sem. Na pandemia poderia complicar, mas não, sou pratica e resolvo sem sofrimento o que for necessário. Vamos fazer com que a vida seja leve, por que ela já tá dificil.

Alugo o carro com antecedência para ter um valor melhor. Antes faço o interrogatório de como funciona a higienização.

Normalmente alugo de 10 a 15 dias para ter um valor acessível pro meu bolso.

Mas mesmo assim (a prevenida) quando entro sempre passo álcool na marcha e no volante.

Deixando claro que cada é um cada um.

Vou compartilhar como tenho feito.

Vamos lá?

#dicasdapatida

Viajo sozinha, sempre.

Desço só para abastecer sem sair do carro e com máscara.

O que levar?

Comidinhas saudáveis, sempre!

Coloco tudo em uma térmica com tudo fresquinho, coloco no banco do carona do meu ladinho facilitando o manuseio.

Água

Suco natural

Iogurte

Frutas

Sanduiche natural

Mix de castanhas e frutas secas

Kit higiene:

Lenços umedecidos

Guardanapo de papel

Papel higiênico

Toalhinha

Álcool em gel

Álcool 70 líquido, reutilizo um vidrinho de aromatizador de ambiente que acabou.

Como faço para me alimentar?

Paro só pro “almoço” em algum lugar agradável debaixo de árvores longe do circuito gentes, rs. Pode ser em locais de paradas públicas ou não.

No decorrer da viagem vou de beliscos.

E o xixi?

Faço na beira da estrada. Sou criativa, rs. Abro a porta da frente à de trás sento na beirada da porta do motorista  e pronto.

Sempre faço o número dois antes de sair.

E o ar condicionado?

Não uso, só se estiver muuuuuuuito calor.

Daí faço o seguinte:

Borrifo álcool 70 aonde sai o ar e deixo a janela aberta por um tempo. Fico no ligo e desligo sem deixar direto. Abro as janelas de tempo em tempo para troca do ar.

No pedágio?

Quando vou chegando coloco a máscara. Durante a viagem fico sem.

Não uso o sem parar.

Levo dinheiro higienizado e trocado, mas se recebo troco  borrifo o álcool e coloco no porta coisas na porta do carro e passo álcool nas mãos.

Chegando na mamãe tiro a roupa na entrada do apê, da área coloco no tanque e voo pro chuveiro.

Sempre que chego por lá fico os 10 primeiros dias usando máscara.

O apartamento da mamãe é grande o que permite ficarmos juntas e com o distanciamento necessário. Se fico mais que dez dias, na sequência ficamos mais perto, mas sem o grude que sempre foi. Não deito na cama dela, a cadeira de assistir tv só ela usa, não a beijo.

E com muito amor vamos nos cuidando e esperando que tudo passe #vaipassar

Ah, o mais lindo!

Estamos as duas vacinadas com as duas doses.

Atenção:

Vou continuar me cuidando, usando máscara, usando álcool em gel, higienizando minhas compras, sem voar, sem ônibus e no mesmo esquema de hoje até que possamos fazer diferente.

Cuidar é amor!

Deixe comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.