21 jun
por Patida Mauad 0 Comentários

Sobre Amar

Sobre A Mar…

Sinto me privilegiada nesse assunto amor.

Quando o amor te chamar, escute. Ficar pensando, desejando, procurando, aqui não rola. O amor acontece por si só.

Como em um passe de mágica ele surgiu e a partir daí uma experiência maravilhosa e única aconteceu.

Setembro de 2010 onde o mar foi cúmplice do nosso primeiro encontro. Ele e o veleiro se encontravam na Península de Maraú na Bahia. 

Patida, estou no Brasil que tal você vir velejar comigo?

O primeiro capítulo dessa história linda está aqui. Ler é necessário, rs.

Fui, peguei o avião no Rio para Ilhéus. Chegando ao aeroporto consultei alguns taxistas para ver o valor da viagem, queria chegar o mais rápido possível aquele encontro. Havia programado ir de bus até Itararé, mas ficaria muito tempo de bobeira por lá. Foi quando avistei um taxista e falei…

Você vai ser meu anjo da guarda e vai me levar até Maraú, ele sorriu, sorri também. Sem saber da minha história ele fez um preço justo até Itacaré, não me levaria a Maraú pois a notícia era de que a estrada estava muito ruim. Topei! Chegaria mais perto e poderia continuar de barco ao destino final, saímos. No caminho fui contando o motivo daquela viagem, percebi que algo mudaria e mudou.

Que história linda, vou te levar até lá, falou decidido.

Mas você vai me cobrar mais?

Ele sorriu e falou não. Quero participar dessa história e assistir esse encontro.

Viajamos e eu contando detalhes de como aconteceu, daquele amor,  ops, na verdade eu nem imaginava o que aconteceria só sabia que eu teria um encontro e que ele poderia “virar” alguma coisa no mínimo uma amizade. Chegando ao local combinado ele me aguardava, falei para o motorista, olha ele está lá. 

Philippe, é seu nome. Veio ao nosso encontro sorrimos e nos despedimos com um abraço, ele desejando boa sorte. Naquele momento acabava de iniciar uma grande história de amor foram oito dias velejando.  Histórias inusitadas e evidências me surpreendiam a cada amanhecer. Na primeira noite dormimos separados. Na tarde seguinte rolou um selinho, confesso que fui tão liberta e sem pretensão que assustei rs. Foram dias intensos de cumplicidade, diversão, beijos, ele cozinhava, me levou na sua ilha preferida que também se tornou a minha que se tornou a nossa, Ilha dos Tatus. Depois desses oito dias voltei para minha casa em Minas Gerais; A partir dai nos falávamos por mensagens todos os dias e a cada mensagem uma descoberta. Fui me apaixonando vagarosamente até uma msg em um final de tarde…

Eu te amo!

Gritei, pulei, gargalhei sozinha e respondi…

Eu te amo!

Ao nos despedirmos na minha volta sugeri…

Vai passar o natal comigo em minas?

Eu vou!

Como demorou esse tempo longe dele, mas tudo tinha uma leveza que estava tudo maravilhosamente ok.

Ele foi de carona com um amigo até Itaipava no RJ, bem próxima da cidade que morava. Na estrada enviava msgs contando por onde estava, cada dia mais perto. Fui busca lo de carro, que encontro gente que encontro!

Ele chegou bem antes do Natal o que nos permitiu encontros com meus amigos para apresenta lo e uma fugida a Ibitipoca, MG, que eu queria muito que ele conhecesse, foi lindo!

O natal chegou passamos em família de lá ele quis ficar uns dias na casa da praia da mamãe, eles se amaram a primeira vista, que já era a caminho da Bahia, a passagem do ano foi lá. Ele cozinhou para nossa noite, havia trazido um champanhe da sua cidade na França. Eu, mamãe e uma amiga/irmã. Ficamos por 5 dias e seguimos rumo Maraú para velejarmos. Primeira parada na minha roça na praia, entre Prado e Cumuruxatiba, BA, de lá seguimos para Santo André queria que ele conhecesse, ficamos três dias rumo a  Pedra do Sabiá para eu conhecer o Hugues amigo/pai francês que ele fez questão de me apresentar. Lugar maravilhoso. Já pertinho de Maraú onde seguimos a viagem agora velejando. Passamos quase um mês  no barco, ele me levou a  todas as ilhas que faziam parte da sua história na região onde ele fica quando está no Brasil. A cada amanhecer uma surpresa, o romance só aumentava, a diversão e a cumplicidade eram mágicas. À noite sob o céu estrelado rolavam confissões e assim foi por todos os outros dias. Uma viagem mágica.

Não sabemos o que nos espera, a vida é surpreendente, basta estarmos aberto, confiar e entregar.

O amor pode estar do seu lado!

Sim terão outros capítulos essa história ainda não acabou.

 

 

 

Confira os posts relacionados

Deixe seu comentário

instagram
© 2018 Patida MauadDesenvolvido com por