25 abr
por Patida Mauad 0 Comentários

Instituto Moreira Salles

Quando visitei o prédio do Instituto Moreira Salles na amada Avenida Paulista…

Fui recebida com gentileza e dicas bacanas. Sou daquelas que pergunta tuuuuuudo.

A senha do wi fi, por favor, rs.

Usei o elevador iniciando pela Galeria 3 seguindo a sugestão das meninas, iniciar por essa descendo as escadas  visitando as outras duas. De cara me surpreendi com a exposição que estava na data da minha visita do fotógrafo Chichico Alkmim, mineiro 1886-1978, registros produzidos entre as décadas de 1910 e 1950, autodidata e pioneiro da fotografia em Diamantina.

Pensei…

Meu bisavô nasceu em Diamantina cidade também de minha avó Francisca por parte de mãe. Ao entrar na sala me emocionei, comecei a viajar no tempo pensando que alguém da minha família poderia estar ali naqueles registros.

A emoção foi aumentando até me deparar como uma foto, que vi em algum álbum da família. Repliquei e enviei a MG para mamãe Laís, 96 anos.

Ela acha que pode ser minha avó.

O que já valeu, minha primeira visita. Emoções me interessa!

O IMS com moderna arquitetura já é um motivo para visitar. A construção está relacionada com a sustentabilidade, o aproveitamento da luz natural em alguns espaços, captação de água de chuva para descargas dos banheiros, deixa claro a importância cada vez maior nas construções autossustentáveis.fotografia

A biblioteca tem 6 mil títulos no acervo dedicada a fotografia nacional e internacional.

Livros FotografiaVariedades de atividades acontecem por lá, como cursos, workshops e oficinas, cinema, música.

O restaurante e Café Balaio ficam aos cuidados do chef Rodrigo Oliveira.

Se joga!

Instituto Moreira Salles 

 

Confira os posts relacionados

Deixe seu comentário

instagram
© 2018 Patida MauadDesenvolvido com por